Leticia Soares, University of Missouri – St. Louis

st louis arch

Leticia Soares, University of Missouri – St. Louis

Por que você escolheu estudar nos Estados Unidos? Eu escolhi os Estados Unidos com base no treinamento que eu poderia ter nas áreas de pesquisa que estão atualmente pouco exploradas no Brasil (no meu caso, ecologia das doenças). A pesquisa estadunidense nas áreas acadêmicas em que estou interessada é mais avançada do que no Brasil, e eu vi o potencial de ser um profissional único ao combinar minha origem cultural com a experiência educacional e treinamento profissional Americanos.

poolDo que você mais gosta na escola? Como uma aluna de PhD, eu sinto que minha liberdade intelectual está mais estimulada nos Estados Unidos do que estava no Brasil. No Brasil, estudantes de doutorado têm até quatro anos para concluir suas dissertações; os projetos normalmente não mudam muito da ideia inicial proposta pelo estudante no início do projeto. No meu curso de pós-graduação, eu sinto que tenho a liberdade de ter tempo para o desenvolvimento intelectual, levando em conta a quantidade de conhecimento e experiência que é esperada de um curso PhD. Eu também tenho a liberdade e a motivação de alterar e adaptar minha dissertação conforme minhas ideias vão se desenvolvendo com minha maturidade intelectual. Um curso de PhD se trata mais de um tema filosófico relacionado ao que você procura – mas no fim das contas, eu acredito que isso faz bastante diferença quando se quer ser um cientista independente e bem-sucedido.   

Do que você mais gosta em St. Louis? Um estudante de uma pós-graduação pode morar muito bem em Saint Louis!! É uma cidade muito acessível e qualquer um consegue até morar sozinho com uma bolsa-auxílio de estudante de pós-graduação! É uma cidade muito próxima do cidadão, com muitas atividades gratuitas de alta qualidade oferecidas o ano inteiro!

Você enfrentou algum tipo de choque cultural quando você chegou? Sim, com certeza. Os seis primeiros meses são os mais difíceis, principalmente para assistir às aulas. Porém, a comunidade da UMSL é muito diversificada e isso realmente me fez sentir mais confortável em passar os primeiros meses com outros estudantes internacionais com os mesmos sentimentos. Depois de um tempo você aprende que as pessoas são as mesmas em qualquer lugar – você só tem que aprender a admirar e respeitar o diferente.

Você tem alguma dica de como economizar dinheiro estudando fora? Cozinhe em casa, use transporte público e divida a hospedagem com colegas de quarto!

Como você acha que vai se beneficiar dos seus estudos no exterior? Eu tenho certeza que tive o melhor treinamento que poderia ter na área que estou me especializando. Eu sou um ser humano mais flexível e aberto depois te ter tido contato com uma comunidade tão diversificada. 

Que conselho você daria para um estudante Brasileiro que viajará para o exterior a estudos pela primeira vez? 1) Você vai sobreviver no inverno tranquilamente: tudo o que você precisa é investir em um bom casaco e em tênis de inverno de alta qualidade. 2) Não tenha medo de que as pessoas lá fora sejam mais inteligentes do que você – você vai descobrir que a educação básica que você teve no nosso país é melhor do que você imaginava. 3) Seu Inglês vai melhorar, acredita em mim – apenas se comunique o máximo possível 4) Enxaquecas nos primeiros 30 dias são muito comuns – seu cérebro está adaptando ao enorme esforço que você faz para se comunicar.  5) Não vá para o exterior com financiamento do governo Brasileiro. Tente negociar uma bolsa para estudantes internacionais, uma vaga de TA ou RA. O governo Brasileiro tem um contrato muito restrito em todas as espécies de termos, principalmente os que estão relacionados ao número de anos que você precisa para ter a residência no Brasil após a conclusão dos estudos.