Felipe Arthur Carvalho, Rotorua English Language Academy

Felipe

FelipeSou Felipe Arthur Carvalho, tenho 22 anos, sou de São Paulo. Fiz intercâmbio em Rotorua na Nova Zelândia, período entre Agosto a Novembro de 2013, na RELA (Rotorua English Language Academy).

Mas antes da viagem eu morava no Japão a 8 anos.

Tentei duas vezes o visto canadense, mas não consegui. A embaixada do Canada no Japão não emite vistos, e precisava enviar documentos para a embaixada nas Filipinas. Eis que mudei de ideia.

Alguma das outras opções era a Austrália e por último a Nova Zelândia, pra falar a verdade não estava nada empolgado em ir pra Nova Zelândia, devido não ser um país tão conhecido como os outros.

Fã do site “Jovem Nerd”, assisti ao show deles Nerdoffice numa série especial sobre a Nova Zelândia e escolas de intercâmbio.

Lá citaram que em Rotorua havia uma escola sem brasileiros, e que lá na opinião deles era a melhor escola para se aprender inglês, esses dois motivos fez eu tomar a decisão de ir para a nova Zelândia. Apesar do medo do cheiro de enxofre, uma cidade pequena com poucos informações no Wikipédia brasileiro, decidi apostar todas as minhas fichas, algum tempo depois, lá estava eu, encarando vôos de Tokyo a Auckland e finalmente Rotorua.

Posso dizer que esses três meses mudaram a minha vida.

Cidade e escola pequenas, cheiro esporádico de enxofre, internet limitada, absolutamente NADA disso atrapalhou minha experiência.

Eu ter morado no Japão, despertou a curiosidade dos outros alunos, principalmente dos japoneses, todos vinham me perguntar aonde morava lá, se eu sabia falar japonês e por aí vai.

Mas o que mais me surpreendeu foi eu ter me dado bem com todas as pessoas de diferente culturas: chineses, indonesianos, coreanos, árabes, suíços, austríacos, chilenos… Isso me rendeu até o título de “Speaker of the Month” de Outubro, entregue para os estudantes que são “verdadeiros” alunos de intercâmbio.

Comecei no nível pré intermediário e no fim do curso, intermediário superior, e o fato de ser o único brasileiro lá, reforço, fez a TOTAL diferença. Não tendo ninguém da staff e na escola que fale português, me obrigou a usar o tempo todo o inglês.

Sou fotógrafo hobbista e pude registrar quase todos os meus momentos lá. Desde os momentos na escola, atividades, tours que fiz na ilha norte, entre elas a famosa Hobbiton, Waitomo Caves e outros lugares incríveis no país.

estudantes rotoruaMinha estadia lá foi realmente muito boa. No meu ultimo dia (8/11) na cerimônia de despedida, contaram que na visita feita pelo pessoal do “Jovem Nerd”, eles citaram que no Brasil haviam pessoas muito legais e interessadas em aprender, e a escola disse que eu com certeza era um delas. Simplesmente uma experiência única em minha vida, onde mais do que aprender um idioma pude fazer excelentes amizades e conhecer um mundo totalmente novo e único.

Aos poucos venho editando as fotos e vídeo que fiz nessa aventura, e venho postando no meu blog, se quiser conferir, o meu endereço é: http://bit.ly/NZbyFelipe

Obrigado,

Felipe Arthur Carvalho.