Clara Prado, Saint John’s High School – Nowra, NSW

Clara Prado

Clara Prado
Origem: São Paulo

Por quê você escolheu estudar na Austrália?

Eu escolhi estudar na Austrália porque, naquele momento, era um mistério para mim. Eu não sabia muito sobre o país, mas me parecia instigante e novo. Eu estava procurando por um país de língua inglesa e dentro das opções eu pensei que a Austrália era o mais singular.

Do que você mais gostou da escola onde estudou?

Eu fiz ensino médio na Austrália, então eu tive a oportunidade de escolher as matérias que eu gostaria de estudar, pela primeira vez na vida. Eu amei isso! Claro que eu escolhi Artes, Culinária, Fotografia e Estudos Marinhos. Mas, para minha surpresa, o que eu mais gostei foi a matemática. Eles ensinam matemática de uma forma diferente, e pela primeira vez na vida, eu entendi!

Do que você mais gostou em Nowra?

Eu morei em uma cidade diferente do que eu estudei, uns 30km de distância. Eu tinha que pegar o ônibus escolar para ir para escola. Eu não ficava muito em Nowra, mas era um lugar bacana para se morar. Eu gostava mesmo era de onde eu morava, Jervis Bay. Tinha as praias mais lindas! E eu tive a oportunidade de morar em uma casa em uma cidade pequena pela primeira vez na vida. Sem transito, sem poluição onde só se ouvia o barulho dos pássaros e das ondas!

Você enfrentou algum tipo de “choque cultural” ao chegar na Austrália?

Na verdade não. A Austrália não é tão diferente do Brasil em muitas coisas, como clima, pessoas felizes e comida boa. Eu acho que a maior diferença para mim era o tamanho da cidade. Eu morava em uma cidade grande, em um prédio com muita gente que eu conhecia desde pequena. Eu tive que me adaptar a morar em uma casa, sem muita gente por perto e depender dos outros para me levarem para ver meus amigos, já que eu tinha 16 anos e não podia dirigir.

O que você sente mais falta da Austrália?

As pessoas. Eu tive muita sorte de ficar com ótimas famílias que me tratavam como sua própria filha. Já se passaram mais de 15 anos e eu ainda falo com eles, e eu gostaria que a Austrália fosse mais perto para que eu pudesse visitar com mais frequência. Eu também sinto falta dos trens que vão para todo lugar; fica muito fácil viajar.

Você tem alguma dica sobre como economizar enquanto estuda fora?

Bom, na verdade não é uma dica para guardar dinheiro, mas eu acho que a melhor coisa a fazer quando se mora em outro país é se lembrar que você não está lá para comprar lembrancinhas, mas sim para ter experiências com pessoas, o que é de graça! Não é uma viagem de compras, então não gaste seu dinheiro com coisas, roupas ou eletrônicos. Tire fotos, visite pessoas, e se estiver lá para estudar, estude!

Como você acha que se beneficiou com os seus estudos no exterior?

Eu acho que mudou a minha vida! Quando você está morando longe de sua família e amigos você é forçada a ficam com você mesma. Você reflete sobre suas ações e se esforça para mudar e acreditar em você mesma. Você fica mais confiante e decidida. Hoje sou professora de inglês e pesquisadora. Eu vou em muitos congressos em que tenho que falar em público, em inglês. Eu não sei se eu faria isso se não fosse pela minha experiência na Austrália.

Que conselho você daria a um estudante Brasileiro viajando para estudar for a pela primeira vez?

Aprenda bastante sobre sua própria cultura antes de ir. Australianos são muito curiosos e elas adoram ouvir sobre o Brasil. Aprenda receitas (se você já não sabe) leve música  e até produtos Brasileiros. E também, fique calmo! A maioria das pessoas se preocupam com o sotaque Australiano, mas não se preocupe! Se você já tem um pouco de inglês irá aprender muito rápido!