5 coisas para ter em conta quando escolher onde estudar

5 coisas para ter em conta quando escolher onde estudar
Nathalia Matychevicz

 

Muitas coisas vêm à mente quando você planeja os seus estudos fora, seja para um semestre do ensino médio, graduação, um mestrado ou um MBA em outro país. Você deve se perguntar que tão bem vai conseguir se adaptar a um sistema diferente de ensino, quanto dinheiro terá que economizar para completar os estudos ou até mesmo se você terá o retorno do investimento no mercado de trabalho quando trouxer o diploma de volta pra casa. Selecionamos alguns dos principais pontos para manter em mente enquanto estiver selecionando as universidades onde quer estudar e tomar a melhor decisão:

#1 A reputação da faculdade

Se candidatar aos estudos no exterior requer tempo e esforço, então você vai querer ter certeza que a faculdade à qual vai aplicar tem uma reputação excelente e ensino e pesquisa de alta qualidade. As universidades da liga americana Ivy League são as de melhor reputação nos EUA, assim como o triângulo dourado ou Golden Triangle no Reino Unido e os institutos de tecnologia da Índia (IIT) no Sudoeste Asiático. Mesmo que ter uma excelente experiência de ensino não signifique estudar em uma das 10 melhores escolas do mundo, você deve pesquisar em que posição estão as faculdades que te interessam nos rankings mundiais e também qual é a contribuição delas na comunidade acadêmica. As dissertações da universidade se destacam? A mídia faz comentários a respeito?

 #2 Requisitos do curso

Dê atenção aos cursos mínimos requeridos nos programas que você tem interesse em estudar. Se for uma graduação, pesquise pelos majors e minors; se for um mestrado, escolha entre uma ênfase em artes, ciência (MS ou MSc) ou negócios. Apesar de alguns programas de pós solicitarem experiência acadêmica no campo de estudo, quando o assunto é ciências sociais e humanidades isso nem sempre se aplica. Com um plano de estudos em mente, você pode checar com o bureau estudantil se os créditos são suficientes para conseguir o diploma e quanto tempo isso levará.

nathalia brazilian student

 #3 Ajuda financeira

Escolher a universidade certa também envolve selecionar a instituição pelas bolsas de estudo que oferece, programas de associação e a opção de estudar em período parcial para trabalhar e pagar pelos estudos. Pesquisar pela ajuda financeira é uma parte essencial do processo de estudar fora pois você precisará de uma prova de capacidade financeira para obter o visto de estudante. Também busque por fundos do governo e prêmios por mérito aos quais você pode aplicar.

 #4 Processo seletivo

Há uma pontuação mínima requerida dos estudos anteriores? Que certificado de proficiência de idioma a faculdade aceita? A pontuação de GMAT e GRE tem que ser submetida como parte do processo de aplicação? O processo de admissão varia de acordo com a universidade, e é importante preparar os resultados dos exames, as taxas de aplicação, a tradução dos documentos, entre outros pedidos durante o processo.  A maioria das escolas também pede cartas de recomendação, redações que contam quem você é e quais são suas aspirações graças ao programa, e uma vez avançado o processo seletivo, um comitê da universidade pode querer entrevistar você.

 #5 Validação do diploma no país de origem

As instituições de ensino superior do seu país de origem não vão automaticamente reconhecer a maioria dos diplomas obtidos no exterior. Mesmo que haja parcerias entre universidades que tornam o processo mais fácil (especialmente em intercâmbios), o entendimento de créditos curriculares varia de país para país e é aconselhável verificar todos os requerimentos para reconhecer o seu diploma, mesmo antes de começar os estudos, já que pode levar meses ou anos para que ele seja considerado válido no seu país.

A grande vantagem de escolher o destino dos seus estudos com a ajuda desses cinco pontos é se aproximar da escola que melhor se encaixa à sua necessidade.